Portal Vida Pet - Página principal

Dirofilariose canina: conhecida como verme do coração

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Coração de um cão infectado por dirofilaria immitis
Coração de um cão infectado por dirofilaria immitis

A dirofilariose canina também é chamada de verme do coração, pois, se aloja no coração dos cães e pode matar.


O que é a dirofilariose canina?


A dirofilariose canina, também chamada “doença do verme do coração”, entretanto, é uma antropozoonose emergente de cães, de caráter crônico.

Antropozoonose, é uma doença primária em animais e que pode ser transmitida aos humanos.

Doenças crônicas são aquelas de longa duração e de progressão lenta, existindo duas categorias, as transmissíveis e as não transmissíveis.

Como é transmitida a dirofilariose canina?


A larva do verme é transmitida ao cachorro pela picada de mosquitos culicídeos infectados, ou seja, pernilongos, carapanãs ou muriçocas.

Dirofilariose canina na circulação sanguínea
Dirofilariose canina na circulação sanguínea

O agente responsável da dirofilariose canina é o dirofilaria immitis, um parasita nematoide semelhante à lombriga, que se fixa no coração dos cães.

A saber, a picada de um só mosquito pode transmitir de 10 a 12 microfilárias (fase de larva).

Regiões com maior incidência


A dirofilariose é encontrada no mundo inteiro, contudo, sendo própria na maioria das zonas de clima tropical, subtropical e temperado.

Comum em cidades litorâneas de clima quente, mas, diversos casos têm sido relatados em regiões interioranas e longe da costa.

Detalhes do parasita


Um parasita nematoide são vermes que possuem o corpo em formato cilíndrico, portanto, normalmente alongado e com as extremidades afiladas.

Na fase adulta, o verme do coração pode medir entre 15 e 30 centímetros de comprimento.

Gatos podem ser infectados?


Os gatos também podem ser infectados pelo parasita, contudo, são mais resistentes.

Desenvolvimento da dirofilariose canina


A dirofilariose leva cerca de 7 a 9 meses para que os primeiros sintomas sejam apresentados.

Tudo se inicia com a picada do mosquito que esteja com as microfilárias (larvas) de Dirofilaria immitis.

Logo depois, as microfilárias entram na circulação e chegam ao coração, local em que se fixam.

Locais de preferência da Dirofilaria immitis: artérias pulmonares e ventrículo direito.
Locais de preferência da Dirofilaria immitis: artérias pulmonares e ventrículo direito

No coração elas se desenvolvem até a fase adulta, que ocorre cerca de 6 meses.

Assim, as microfilárias atingem a forma madura entre 7 a 9 meses depois da picada do mosquito. Nesta fase, iniciam o processo de reprodução, liberando novas microfilárias na circulação.

Sintomas do cão infectado


Antes de iniciar a fase adulta, a dirofilariose, em geral é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas.

Por serem assintomáticos, os recém-infectados possuem um diagnóstico muito difícil.

Contudo, na fase adulta, os parasitas no coração dificultam a circulação do sangue, originando sintomas:

- Tosse crônica;

- Intolerância ao exercício;

- Mucosas (gengivas e interior das pálpebras) pálidas;

- Urina escura;

- Fraqueza;

- Taquipneia (respiração acelerada);

- Dispneia (respiração rápida e curta);

- Perda de peso.

A gravidade da doença está diretamente relacionada a quantidade de vermes, assim como, a resposta individual do animal.

Diagnóstico e tratamento da dirofilariose


Certamente quanto antes a doença for diagnosticada, mais rápido, fácil e eficaz será o tratamento.

Testes sanguíneos e ecocardiograma são alguns dos exames que podem ser feitos para identificar o parasita.

Assim também, pode ser diagnosticada acidentalmente, como achados casuais de microfilárias durante a execução de hemogramas de rotina.

No entanto, durante o período assintomático da doença, pode ser difícil de diagnosticar, resultando em alguns falsos-negativos.

O tratamento, nesse sentindo, geralmente é realizado com adulticidas (matam as larvas adultas) e microfilaricidas (eliminam as microfilárias).

Os efeitos adversos são muitos, o que inclui o risco de embolia (obstrução de um vaso sanguíneo) pelos vermes mortos, assim, uma cirurgia deve ser realizada imediatamente para restabelecer o fluxo do sangue.

Prevenção da dirofilariose canina


Com a finalidade de prevenir a doença, o correto é impedir que o animal seja picado pelo mosquito infectado.

Utilize produtos repelentes para cães, pois, ajudam mantê-los longe.

Além disso, evite sair com os cães em horários ou épocas do ano em que os mosquitos estão mais abundantes.

Enfim, faça uma visita ao veterinário para receber dicas e orientações de como cuidar melhor do seu animalzinho.


Comentários
Maria Aparecida

Gostei de saber !! Pois não sabia q existia isso

Deixe seu comentário

Pug: conheça tudo sobre a origem milenar da raça
Shih Tzu: conheça o temperamento e os cuidados com a raça
Feira Nacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Animais de Produção
Shih Tzu: conheça a história, origem e padrão da raça
Vacina em gatos: prevenção de doenças mortais
14° evento PEBRJ - Pit, Extremados e Bully RJ
Temperamento do Pit Bull: tudo o que você precisa saber
Pit Bull e alimentação: informações completas para o cachorro adulto