Portal Vida Pet - Página principal

Temperamento do Pit Bull: tudo o que você precisa saber

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Temperamento do Pit Bull

O Pit Bull pode até lembrar a um animal agressivo, malvado, feroz e perigoso, portanto, isso não é verdade.

Seja qual for a raça, o temperamento do animal vai resultar primordialmente de como foi criado.

Por ser um cão muito forte, mesmo as brincadeiras mais simples podem ser brutas, mas não agressivas.


O Pit Bull é uma raça bastante ativa que une força e musculatura avantajada, dessa maneira, qualquer atitude que o animal tiver, resultará em um impacto maior devido sua robustez.

O cachorro possui, acima de tudo, um temperamento leal, muito estável e confiante.

Leia também:

Pit Bull (American Pit Bull Terrier): origem e padrão

Pit Bull e alimentação: informações completas para o cachorro adulto

Pit Bull: revelações impressionantes sobre o American Pit Bull Terrier

Seja como for, a raça gosta de agradar, tem alegria de viver e são excelentes cães de companhia.

Por certo, o cão é dócil e amável com seus tutores e até mesmo com desconhecidos.

O American Pit Bull Terrier (APBT), no entanto, possui um enorme prazer em agradar ao tutor.

A Confederação Brasileira de Cinofilia, portanto, afirma que a agressividade é uma falta desqualificante no padrão oficial da raça.

Instinto protetor


Inegavelmente o Pit Bull é muito amigável, no entanto, tem a competência em saber quando é indispensável proteger e quando tudo vai bem.

Está sempre atento em fazer de tudo para alegrar seu tutor, assim, é uma companhia que alegra qualquer ambiente.

Em contrapartida, o Pit Bull como guarda é assustadoramente corajoso, e com sua postura intimida qualquer intruso.

Tem-se destacado com ótimos resultados como cão de guarda, ao mesmo tempo, considerado um excelente animal de companhia.

Com característica protetora de seu tutor e da propriedade dele, certamente vai lutar contra um inimigo até a morte.

Pit Bull com crianças


O American Pit Bull Terrier é um cão alegre, brincalhão, leal e amigo da família, além disso, bom com crianças.

A raça possui boa tolerância a dor e muita paciência, com isso, pode participar tranquilamente das mais diversas brincadeiras infantis.

No entanto, independente da raça, o animal não deve ficar sozinho com crianças desconhecidas.

Todo cachorro precisa ser socializado para que tenha um convívio pacífico com qualquer pessoa, inclusive criança.

Agressividade


O comportamento agressivo, contudo, pode ter influência da genética, idade, sociabilização, aprendizagem, ambiente, estado de saúde e até condição reprodutiva.

Então, seguem os fatores fisiológicos quanto ambientais para agressividade em cães:

- Dominância e possessão;

- Medo;

- Dor;

- Territorialismo;

- Distúrbios hormonais;

- Solidão;

- Privação de água ou de alimento;

- Maus tratos;

- Proteção materna.

Observe as implicações citadas acima para entender o motivo que pode levar o cachorro a uma conduta violenta.

Importante enfatizar, portanto, que a genética sozinha não é capaz de designar se um cão será agressivo ou não.

O comportamento agressivo do cão também pode ter início na infância do animal, quando não foram estabelecidos limites, onde o mesmo se reconhece como líder, ou seja, dominante.

Faça a interação do animal com pessoas e outros animais enquanto novo, a fim de combater inclinações indesejadas.

Pit Bull com outros animais


É necessário o estímulo da socialização para que o Pit Bull venha entender que outros animais não representam ameaça.

A fim de se dar bem com outros bichos de estimação na residência, é importante que tenham sido criados juntos.

Contudo, na fase adulta também é possível integrá-lo no convívio com outros cães.

Impondo limites


Certamente o tutor está com a responsabilidade de criá-lo de forma adequada, para que o cão entenda seus limites.

A socialização deve ser iniciada desde filhote. Para isso, basta realizar passeios diários para interação com estranhos e outros animais.

Assim como todo o cachorro, o American Pit Bull Terrier precisa saber quem é o líder, se o tutor não for, o animal dominará.

O cão necessita primordialmente de uma mão forte para impor os limites.

O Pit Bull é uma raça forte, assim, o tutor precisa mostrar que é o líder, não o contrário.

Importância do adestramento


O objetivo ao adestrar o cachorro é colocar o tutor no status de líder, pois, o instinto de um cão é ter um mandante do grupo.

A convivência do humano com o cão, faz dele parte da matilha. No entanto, a matilha coopera sob um único líder, onde os limites são nitidamente definidos e regras são determinadas.

Dessa forma, os humanos devem estar no topo da hierarquia, onde seus comandos precisam ser prontamente obedecidos.

No momento em que isso se tornar uma realidade, o relacionamento tutor/cão será um sucesso.

Portanto, mesmo amigáveis, a raça deixa de ser aconselhada para pessoas que não compreendem como criá-la adequadamente e como tratar um cachorro.

As dificuldades aparecem uma vez que o animal acreditar ser o dono da residência.

Aliás, o adestramento também é muito importante para manter o cão sob controle quando outros animais ou pessoas estiverem presentes.

Prepare o cão para ter respeito pelos humanos, não deixando que pule nas pessoas ou que passe pela porta primeiro que você.

Durante o passeio, por exemplo, o cão deve estar alinhado ao calcanhar do tutor ou alguns passos atrás.

Visto que condicionar esta atitude no cão, mostrará quem está no controle da situação.

Aliás, detalhes fazem toda a diferença no comportamento do animal.

Pit Bull com fama de perigoso


Certas pessoas escolhem incentivar os instintos de luta e agressividade na raça, atribuindo, dessa maneira, uma terrível fama ao cão.

Devido sua força e velocidade, foi muito usado para a caça de gados e porcos. Além disso, o animal também era frequentemente utilizado para luta entre cães.

Lamentavelmente, hoje ainda é possível encontrar ringues clandestinos que utilizam animais dessa raça.

O Pit Bull sofre com imagem de cão violento, pois, são adquiridos por gente interessada em propagar uma figura agressiva do animal.

Como resultado, por exemplo, da falta de socialização, uma harmoniosa interação com o meio deixa de existir.

O convívio da raça com outras pessoas e animais, é a base para iniciar excelentes resultados e desmistificar a fama de perigoso do animal.

Enfim, o Pit Bull tem um temperamento leal, amigável e busca sempre agradar seu tutor.

Comentários
Fabricio sampaio

Conteúdo sensacional!!

Deixe seu comentário

Pug: conheça tudo sobre a origem milenar da raça
Shih Tzu: conheça o temperamento e os cuidados com a raça
Feira Nacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Animais de Produção
Shih Tzu: conheça a história, origem e padrão da raça
Vacina em gatos: prevenção de doenças mortais
14° evento PEBRJ - Pit, Extremados e Bully RJ
Pit Bull e alimentação: informações completas para o cachorro adulto
American Bully: uma raça que apresenta força e robustez